HOME | ACERCA | NACIONAL | LOCAL | MUNDIAL | DOCUMENTOS | CONTACTOS | ANTERIORES

MUNDIAL

Palestina: Pai de jovem palestina presa pede apoio pela sua liberdade

Por Hora do Povo 
28 de Janeiro de 2018
Brasil

“Minha filha de 16 anos foi arrancada da cama no meio da madrugada e presa. Embora seja apenas uma criança, o exército se recusa a liberá-la. Ela poderá passar anos na prisão. Eu dediquei minha vida à resistência civil na Palestina. Por isso o exército israelense está mantendo minha filha presa — eles querem destruir minha alma. Tudo o que mais quero é abraçar minha filha de novo. Por favor, junte-se ao meu apelo para libertá-la”, com esse apelo Bassem Tamimi, pai de Ahed (cujo nome em árabe significa Promessa), pede apoio para a libertação de sua filha cujo julgamento pelos tribunais de ocupação israelense está programado para o dia 31 de janeiro.

Através de uma correspondência na forma de abaixo-assinado a ser enviado para líderes no mundo inteiro, a Avaaz, pretende contribuir para formar uma grande corrente intenacional pela libertação de Ahed, que foi presa ao reagir com um tapa no rosto de um soldado à prepotência do ocupante israelense, cujas tropas dias antes haviam alvejado o rosto de seu primo com uma bala de borracha quando este participava de ato contra a usurpação.

A repressão – inclusive com a prisão de crianças – aos palestinos é a forma encontrada por Israel para tentar (de forma desumana e vã) aplastar a resistência à ocupação de sua pátria e ao assalto a suas terras, perpetrado de forma sistemática há mais de 50 anos, nos territórios ocupados palestinos desde a Guerra dos Seis Dias (junho de 1967), continuação de um processo genocida iniciado com a implantação de Israel através da limpeza étnica perpetrada em 1948.

Na carta a ser enviada junto com as assinaturas está colocado:

“Exigimos a soltura de Ahed e de todas as crianças palestinas detidas injustamente nas prisões militares israelenses.
A comunidade internacional precisa colocar um fim aos maus tratos e detenções injustas das crianças nessas prisões. Basta!
Para Ahed e a todas as crianças palestinas detidas em prisões militares israelenses: Nós estamos ao seu lado, e vocês estão em nossos corações. Não vamos desistir até que vocês estejam livres. Vocês não estão sozinhas.”

O pai de Ahed acrescenta, em resumo:

Queridos amigos e amigas,

Há poucos dias, soldados invadiram minha casa no meio da madrugada e arrastaram minha filha de 16 anos para prisão. Agora, ela está numa cela gelada.

Eu dediquei minha vida à resistência civil. Por isso o exército prendeu minha filha — para despedaçar nossos corações e espíritos.

Minha querida filha será julgada dia 31 de Janeiro – mas as cortes militares israelenses condenam palestinos em 99% dos casos, inclusive crianças. Por favor, junte-se ao meu apelo urgente com apenas um clique — entregaremos diretamente aos líderes globais:

Quando a vi no tribunal, ela estava pálida e trêmula, algemada e claramente sofrendo. Eu queria chorar, mas não podia, tive que me manter forte para que ela também siga forte.

O juiz negou sua liberdade provisória sob fiança, e agora minha filhinha poderá passar meses ou anos atrás das grades sem julgamento. Não tem porque mantê-la presa! Eles a prenderam por ter dado um tapa na cara de um oficial fortemente armado, mas isso depois que seus soldados atiraram no rosto de seu primo, o qual teve quase metade do crânio estilhaçado. Mas ao invés de destacarem essa violência contra um menor, estão focando na minha garota e acusando-a de 12 crimes.

Mais de 12 mil crianças palestinas foram presas desde 2000! Não importa sua opinião sobre esse conflito, todos podemos concordar que nenhuma criança deveria ser jogada numa prisão militar sem um processo justo, sendo alvo fácil para abusos.

Eu pessoalmente contatei alguns diplomatas, mas sozinho minha voz não é forte o bastante. Por isso estou implorando que me ajude. Sabemos que os juízes militares não querem chamar a atenção do mundo todo e os políticos israelenses não querem que a questão das crianças prisioneiras se torne um grande escândalo público. Adicione seu nome — temos poucos dias: ajudem a libertar minha filha

Eu me inspirei na força e paixão do movimento pela liberdade, justiça e luta por um mundo melhor para as próximas gerações. Por isso faço esse apelo à vocês.

Com esperança e determinação,
Bassem Al-Tamimi

Os que quiserem ajudar apondo seu nome ao apelo do pai de Ahed entrem no link:

https://secure.avaaz.org/campaign/po/free_ahed_global_pa6/?bnoKWkb&signup=1&cl=13807453305&v=101939&_
checksum=773d43e54a77f3d2b9aca9c9553d6aa6a853d311bd4016047ee09d08605656c8